!NSPIRAÇÃO:MARÇO

O infinito de odiar, ou apenas o ato de desviar o olhar e condensar nessa ruptura a toxicidade dos objectos das pessoas. Agrilhoar antes atrasar que adiar. Do mito das luvas altas à necessidade da mão molhar. De não coalhar a cabeça com as águas de Março. O berço, o regaço, o caminho que percalço nas linhas de ferro deslizantes. Essa roda viva que trai-me com a rotina. Esses búzios com sonoridades psicadélicas.
A informação que escassa til passa.

PRETTY MUCH EVERYTHING



Ainda não tive tempo suficiente para folhear criteriosamente este pesado volume de fotografia de moda, pela dupla mais sonante da atualidade nesse domínio. Aproveitando como sempre os saldos da TASCHEN adquiri este livro que já estava debaixo de olho desde a sua data de lançamento, e acho que é o mais bonito livro de moda que adquiri até hoje. Aliás já não adquiria um desde 2013 creio. O último penso ter sido um com o selo da Fantastic Man sobre perfect fit-shirts comprado numa livraria em Amesterdão. O seu olhar cru, grotesco, sensualista sem ser vulgar, têtrico sem soar terrorífico faz-me viajar num filme sado lírico trans histórico, desde os primórdios até às contribuições mais recentes destes dois poderosos artistas que captam instantes dignos dos mais selvagens e primários instintos. E essa é apenas a essência da moda, um soberbo declinar de momentos, em que as roupas eventualmente cristalizam essa fugacidade do tempo que não tem como parar, apenas certas fotografias servem como modo de nos transformar, deter e com arrepios nos travar.

SQUIRRELS IN MY EARS

POWDER IN MY POCKETS
Nos meses finais do ano passado tomei a decisão de restringir ao máximo os contéudos publicados neste blogue que reproduzissem imagens ou outras informações escritas de terceiros, e doravante cingir-me a fotografias capturadas por mim do mesmo modo que todos os textos aqui publicados são da minha autoria. A essa propósito o contributo como editor no Ivania's Mode de um leque de tendências inspiradoras, permite-me sondar e canalizar as minhas ideias para uma maior audiência, e aí sim recorrendo a imagens de looks de coleções e outras tantas referências ou informações externas. Todos sabem que geralmente os meus títulos partem de músicas que escuto tal como o último criado na plataforma da Ivânia surgiu de uma música "Plum Blossom" de Discodeine a qual me recordou do Professor Plum, uma personagem arroxeada de um famoso jogo de tabuleiro que jogava na pré-adolescência.
Outra das minhas obsessões além de arruinar/perder telemóveis, é estragar auscultadores não sei acho que ou sou muito descuidado ou lhes dou mais uso do que seria suposto. Lá está tal como tendo a procurar novas sonoridades semanalmente, parece que saio sempre à rua com uns novos/diferentes, depois existem outros que só funcionam como auriculares, e estou sempre à procura de uns resistentes que não se estejam a desfazer nem tenham um som baixinho ou demasiado fraco. Os maiores dilemas da minha vida são tentar não perder telemóveis e encontrar uns auscultadores resistentes. Tudo o resto apenas acontece. A solidão acontece, a máscara de Carnaval já existe, as calças, do mesmo modelo, têm tons diferentes apesar de nas imagens não parecer, as da esquerda são esverdeadas as da direita azuladas. E voltamos ao conformismo do escritório, à ausência de regras de conduta libertina, à imagem da bolota laranja presa ao cachecol extra largo.
Auscultadores SPRINGFIELD Calças USADO RECICLADO

GREATER THAN YOURSELF

Calças TALISSIME Camisola MO Gorro ADOLFO DOMINGUEZ Jaqueta C&A Socas BIRKENSTOCK


Zona de conforto, peças arrojadas quentes e versáteis, com o seu quê de mofo e novo. As calças em napa, a jaqueta adquirida na Absolutribut ainda no fim do ano passado, usei-a no dia de natal com um poncho. Acho-a tão normcore como a coleção SS 2015 da Prada, dos uniformes executivos a deambular em redor de uma piscina. A essa normatividade juntei a finura do gorro contrabalançada pela rigidez  das socas. Tanto de acre como de doce, de já usado como de acabado de estrear. Quiçá a melhor definição de estilo/usar.