CIRCLES OF PEACE

 Why it looks like we have a kind of problem with the contemporary art?
Porque parece que temos algum tipo de problema com a arte contemporânea?



Tentamos seguir os seus fios condutores, mas assim que os cortamos, nos desintegramos nas conexões, nas sinapses rápidas e vorazes, que nos permitem estabelecer nexos e comparações. Com algo que acreditamos ter visto anteriormente, mas esse emaranhar de linhas imaginárias que nos tentam explicar aquilo que vemos só atropelam a nossa imaculada percepção. Porque é difícil tentar observar algo, como se fosse pela primeira vez, sem trazer à baila outras experiências passadas. E isto torna a repetição mais que calculável, deveras espectável. A ideia de que andamos em roda de objectos que evocam outros objectos, que evocam outros e outros assim sucessivamente. Enquanto respire, esse movimento não vai deixar de se perpetuar na minha existência efémera neste mundo circular.

BILBO

Já não é novidade nenhuma, após uma viagem espalho tudo ao comprido por norma na cama, com os recuerdos da mesma. Regressei na manhã de domingo da capital da Biscaia, fui e vim, com o propósito de visitar alguns dos mais conceituados museus do Mundo e obviamente provar algo da famosa culinária basca. Queiram por favor, chamar-lhe uma espécie the artsy food saturday out. E devo dizer que a energia da cidade me surpreendeu pela positiva. Todas as pessoas não originárias de Bilbao com quem me cruzei, disseram que a cidade é muito melhor que as suas, muito mais interessante que Vigo, ou até mesmo Madrid ou Barcelona. E já o vêem, ela além de ser muito organizada e moderna, não perdeu a sua essência, cada edifício, cada recanto esconde sempre um pedaço de mistério para aqueles mais atentos aos detalhes artisticamente inclinados. O meu ritmo foi alucinante, caminhei muito para começar acordei bem cedo, e depois imaginem uma jornada de regresso de direta (literalmente sem dormir) das 5:30 da manhã sensivelmente para, dois autocarros, um carro, um avião, um comboio, um metro depois chegar à minha casa no Porto. Mas valeu imenso a pena, obviamente não pude capturar imagens dentro do Guggenheim nem provar um menu de degustação com um preço exorbitante, mas pude saborear um bastante bom e agradável que me deixou bem composto no Bistró, a um preço bem acessível, que me abriu o apetite no que respeita a gastronomia basca. E seguramente é um dos locais em Espanha onde melhor se come, e quiçá da Europa. Cozinha de vanguarda em cada esquina, e pintxos à mão de semear. Até vi uma exposição sobre gastronomia, com pães de forma coloridos, ou refeições de chefes de estado em avançado estado de decomposição. É uma cidade irónica e divertida, o tempo acinzentado, faz entorpecer os músculos, mas a chuva que não molha mas mói, dá uma certa graça à moldura repleta de edifícios com linhas peculiares. Izanen itzuliko naiz!









!NSPIRAÇÃO:JULHO

See whatever you want to see. Now is the only time I know.

Persegue desenfreadamente aquilo em que acreditas. Segue o tempo marcando as tuas passadas, grava um momento exacto para mais tarde recordar. Nada te pode impedir, se tens mesmo de ir. Vive a viagem, enquanto esperas na paragem, leva um livro que te faça percorrer novas distâncias. Aprende a escolher por ti e não seguir um roteiro alheio. Desintegra-te e perde-te nas experiências. Ateia a tua imaginação de modo a que a chama que te move nunca se esfume por aí...

WHITE BLACK AND BLUE



Este verão a minha estratégia para os saldos foi outra. Ao invés de atolar o armário de peças tendência para usar uma vez e "jogar fora" optei por comprar peças baratas mas icónicas, que seguramente permanecerão no armário durante mais tempo e atravessarão até várias estações. Talvez as minhas preferidas sejam os joggers de ganga YMC para o River Island Design Forum pela sua versatilidade e conforto e a camisola às riscas "Ícones de Primavera seleccionados por The Weeknd" para a H&M por serem um clássico por si só. Não menosprezando a famosa camisa negra e as meias Champion que são quiçá aquelas que se aproximam mais da peça-tendência mas por esse preço, nem me consegui controlar. A tote Lou Dalton já estava na mira há mais de um ano, esperei, o preço decaiu ainda mais e finalmente decidi adquirir!