SACK OF GRASS

[Óculos USADO RECICLADO| Meias KENZO| Sandálias EL CORTE INGLÊS]

Sempre me agradou a ideia de objetos embalados a vácuo. Especialmente legumes e nacos de carne. Depois o Karl aplicou essa ideia à mala mais mítica da Chanel, a 2.55 e tudo mudou. O verde e o transparente, recordam-me a água da rega automática e a relva dos estádios de futebol. Não sei se as linhas da área, arrebentarão os adeptos plasmados no ecrã. Ou se o verão não será porventura a altura ideal para caminhar descalço sobre a relva molhada. E daí os objetos apresentados se revelarem totalmente inutilizáveis durante todo o processo.

SHIFT TO SUMMER HOLIDAYS

Aqui estou eu um orgulhoso membro de uma espécie desconhecida...

Here am I a proud member of an unknown species ...

Moscardos me mordam, já estou de férias, já terei tempo para pensar em várias coisas, nomeadamente que destino dar a este espaço, silenciado e conturbado que me tem acompanhado desde há quase cinco anos. Haverá espaço num mercado saturado, na radiação ultra choque de palavras similares repetidas sobre os mesmos assuntos múltiplas vezes por várias pessoas? Ser uníssono equivale a mergulhar num destino maldito, fora da ribalta, mas mais experimental e apelativo. Pode-se ser um poeta-perdido, mas tudo muda e a ausência provisória, passe a uma presença eterna dessa lassitude solitária. No limiar da vanguarda dás pelas falências pelas tuas polivalências e encaras o destino, como uma cascata prestes a remar-te a arrumar-te para fora do que é teu, da tua zona de conforto. Enfrentas-te com o teu maior inimigo: tu próprio. Lutas e serás sempre vencido...

PALE IN PARIS







Cabelos claros, tez pálida, o espelho de uma era de esvaziamento, em que a pele é seguramente a nossa melhor vestimenta. Do verão 2015 para eles e da alta costura de inverno 2014 para elas, as tonalidades depuradas fizeram frente a uma atribulada época banalizada pela excessiva profusão de padrões e motivos ironicamente anarmónicos. O resultado é bastante eficaz pela simplicidade com que se evadem do caos, estas roupas leves sem guarnecimentos desnecessários são uma súmula quase incolor desse regresso à pureza, há muito agendado, um deleite passado presentemente lançado em busca de um futuro mais harmonizado. 

!NSPIRAÇÃO:JULHO


Lar doce lar, haverá recanto mais doce que a nossa cama para meditar? Julho assemelha-se a um marasmo intelectual e espiritual, no qual recortes de sonhos se configuram, com páginas escritas a correr no remate final de mais uma etapa académica. Uma casa se prepara, a outra se acomoda para o Verão, e os trapos deixam de ser os mesmos, nunca sendo outros quaisquer. Vento de sorte, sopro de azar, jogam-se plantas e planetas distantes, robes e botões de mar que se borram em mergulhos vitais de presença na ausência...