TROPICAL CHANCER


Sempre me engrandece o declínio confuso das roupas que visto. Gola alta, cabelo raspado, calções brancos, camisola floral que já teve um momento áureo no passado, e as sandálias que não têm saído dos meus pés neste verão. Uma fragilidade dissimulada senão quando disfarçada de subtil castração. Essa ilusão da camisola se prolongar nos calções largos e criar o efeito de um vestido masculino, essa vulnerabilidade inusitada, insuspeita mascarada.
Calções/Camisola ZARA Sandálias PRIMARK T-shirt C&A

SUNGLASSES MOMENTS


As fotos em modo #selfie ficaram tão cinemáticas que por momentos julguei estar no set de uma produção fotográfica para uma campanha de óculos de sol. A minha adição icónica, dá frutos cá dentro e lá fora. Dentro do meu armário e fora em Bruxelas ou em Roma, ou espelhando as águas turvas dos canais holandeses. Essa ocultação premeditada do olhar, resvala independentemente da direcção, num escape de visão que permite alimentar esse êxtase de fantasia pervertida. Para onde olhava, o que viria?
Será que as nuvens também me observavam atentamente?

CIAO DELAY



No fim das minhas viagens espalho ao comprido as memórias na cama. Olvido por um momento o cansaço acumulado e recordo cada objeto como uma inevitável experiência. O comboio rápido o passo lento as luzes disformes os alvores escaldantes. Os monumentos que esmagam. As lojas que valem mais pelas montras. Ou os museus que valem mais que as obras. Todos essas atrasos nessas andanças e construções fazem da vida um tecido imbricado de deambulações. Dispensava Bolonha mas voltaria a Roma já no próximo fim-de-semana.

!NSPIRAÇÃO:JULHO


 los GAROTOS in E U R O P A


PORTO > BRUXELAS - AMSTERDÃO > ROMA - BOLONHA > PORTO


Uma Europa em desfalecimento, que chora a eventual queda do império. Que se fissura e tritura as dívidas em dúvidas. Eu na minha constante perversão sinto que devo aproveitar o Verão e conhece-la um pouco mais a fundo. Não no interior, o centro, ou o nódulo, o cerne que liga a cultura a moda e a arte e a prende com pasta e não apenas a massa económica e política. Como se no esgotamento dos dias, as sombras fossem a esperança, e as cidades esfareladas pelo calor, o rumo a dar relevo ao incerto. Ao valor do ainda não descoberto. Esses e outros momentos poderão ser seguidos no Instagram onde para já, tudo permanece em aberto.