SÃO JOÃO SANTO CARTÃO

T-Shirt VÊTEMENTS Calções ACNE STUDIOS Lenço JIL SANDER

Toda a gente sabe da minha obsessão por roupas e em especial as de elevada qualidade. As minhas compras têm se pautado por essa ideia de menos quantidade e mais qualidade, algumas delas adquiridas há meses, outras adquiridas há uns dias, a verdade é que ainda não usei nenhuma delas, mas diverte-me imenso dispor e criar conjuntos imaginários no quarto, como se fizesse parte de uma exposição, conjunto ao qual acrescentei um martelo de São João. A ironia disto tudo é arruinar algum dinheiro graças a um milagroso cartão compro quase tudo em promoção e online, e curiosamente também tenho o nome do famoso santo das festas da Invicta.

POOLSIDE


I see in blue I see in blue I see in blue


É fantástico não teres de esperar pelo verão propriamente dito e aproveitares um dia solheiro para ires à piscina, algo que já não fazias há bastante tempo. Foi uma experiência que tive há umas semanas em Braga, utilizando um pack Lifecooler, com estadia e circuito de SPA incluído. Serviu para relaxar e fazer uma quebra na rotina, recomendo vivamento a todos que tenham a oportunidade uma visita a um dos Hóteis do Bom Jesus em Braga.

TIPS TO GET THAT ONE OF KIND PIECE

DICAS PARA APANHAR AQUELA PEÇA ÚNICA

Desde um laço Burberry cujo Pvp. original marcava os 120 por uns irrisórios 8. Até peças absolutamente inusitadas como uma mochila em forma de rosto humano bizarro por menos de 2. Passando por óculos RayBan perdidos num WC, as minhas histórias sobre pechinchas e achados davam quase matéria suficiente para um livro.

Não sei até que ponto alguns de vós partilharão esta técnica de aproveitar o acaso para poupar (e não não me refiro apenas nos saldos) e saber que estás a comprar uma peça que por mais que não necessites de imediato, sabes que fará parte do teu armário futuro imaginário! Como as mais recentes calças de bombazine da marca italiana KRIZIA Jeans (aparentemente com defeito, por uns ridículos 2, sendo que anteriormente marcava 104,75. restos de stock, produtos que não passaram no controlo de qualidade para serem comercializados, enfim para mim perfeitas para usar no próximo Outono, servem-me na perfeição apesar de serem de senhora, mas eu visto convictamente tudo que estiver ao meu alcance e com o que me sinta confortável. Afinal tudo são apenas rótulos ou convenções.
Parágrafo introdutório dispensável, mas que achei relevante para melhor contextualizar.

A verdade é que cada um nasce para o que nasce. E procurar, seleccionar e conjugar roupa é uma das minhas brincadeiras favoritas, é um ritual de passagem, efémero, que tento sempre renovar, um desporto que supera o consumismo desenfreado, para se focar naquilo que merece ou não a pena aproveitar. Camisolas a 2,50 com um decote enorme, não se adaptam ao meu tipo de corpo. Então porquê as comprar? Para dizer que tenho uma, ou que necessitava para usar com umas calças bege?

Sejamos realistas a moda serve para nos atrair para que possamos viver em consonância com o tempo, com o zeitgeist, como os alemães dizem, e para isso servem as chamadas peças tendência (a minha de Junho já foi adquirida, detalhes em breve), as restantes são apenas básicos indispensáveis como t-shirts, um bom casaco, e alguns pares de calças, e claro roupa interior (a minha é muito específica, só uso boxers pretos, e todos lisos no mesmo formato) que também merecem ser renovados.

Então porque não falar de dicas, de alguém muito experiente neste andanças, em lojas baratas e não só.

7 (são os pecados capitais, e agora as dicas para quem quer poupar com luxúria).

1. Acreditar no acaso, muitas das vezes, vocês andam perdidos nos corredores de decoração e descobrem um tapete redondo que ficaria perfeito debaixo da secretária a um preço bem apelativo. Noutras vão focados em encontrar uma camisa em nylon e acabam com uma camisola com umas reminiscências de Gucci! Tudo por um mero A C A S O!!!

2. Saber distinguir a qualidade das peças e a sua proveniência. Não basta achar a camisola gira, ou a fazer lembrar o padrão havaiano de Prada, ela tem de estar em boas condições, cabendo aqui o bom senso de cada um e o estilo (sim porque há quem até ache piada a peças mais gastas), existe o new-vintage, digamos que é roupa retro, antiquada, sem ser espampanante ou de figurinos de teatro, mas por qualquer razão não foram escoadas, e acabam nas prateleiras das lojas ditas de segunda-mão.

3. Verificar se cabem mesmo dentro das peças, e se elas não se vão romper ao fim de muitos usos. Tanto pó, e vidas passdas, fazem com que os tecidos se desgastem, é importante estar atento, porque geralmente estas peças não são reembolsáveis.

4. O falso não existe. Tudo é cópia de cópia de cópia. A ZARA copia Céline, a Céline suponhamos copia Marni, a Marni copia Chlóe, Isto tudo é um ciclo viciado. Porque não ironizar e usar algo parecido ao real, mas sabendo que é falso, que importa, se no final tudo vai dar ao mesmo.

5. A estética não é um tabuleiro de xadrez, é mais um quadro de Pollock, repleta de matizes, borrões de cor e múltiplas formas. Não é necessário estarmos sempre com a mesma padronização de atitudes de escolhas até mesmo de uniformes.

6. Errar é humano, o impulso também. Por vezes não conseguimos evitar comprar algo por impulso para camuflar uma carência nossa, que se resolve instantemente com o deslizar do cartão de crédito.

7. Todas as peças expostas produzem um efeito na montra ou nos cabides, poderá em nada ter a ver com o efeito que esta causará quando usada junto ao vosso corpo. Por isso experimentar em caso de dúvida também é uma dica importante, para não haver arrependimento a posteriori.

!NSPIRAÇÃO:JUNHO



Faxina

Aquelas coisas aborrecidas que não te apetece fazer mas tens de as fazer o quanto antes, sob pena de ter de lidar com queixumes alheios. Saber que Junho será ainda mais sobre isso. E outras coisas muito para além da rotina. Como quando procuras e acabas por encontrar, ou abres mão e és procurado. Essa aflição de perder, de deixar algo ir, para vir algo de novo.
Limpar o pó à alma, como quem retira das roupas o mofo. No meio de tantos afazeres, nem sei nem quero saber a onde o verão vai parar. Glowsunga é o nome da minha mais recente playlist aproveitem um molhe.