LACK OF VOID

VÓRTICE PARA O VAZIO

Ainda prematuramente tinha escolhido este título irónico para a board que habitualmente vou coletando no NowFashion durante as semanas da moda masculina, quando eis se não quando, todas as palavras que nele constam começaram aos poucos, a fazer sentido. De facto nota-se uma ausência, um esvaziamento notório de temas, padrões ou cores, para tudo se neutralizar andar à deriva numa placa cata-tónica onde quem reina é o preto e os seus fiéis figurantes. Se revirassem os olhos, as roupas voltassem a ser neutras, sem qualquer possibilidade para deter uma eventual identidade. Algo que é muito anos 90, mas sublinha a sublime tentação de sugar para o passado o presente e para o presente o futuro. Confuso? Exageradamente brusco mas real como o  vácuo quântico que seria o espaço no qual aparentemente não existe nada para um observador qualquer, mas que contém uma quantidade mínima de energia, campos eletromagnéticos e gravitacionais principalmente e partículas virtuais (partículas de força) interagindo entre si. Um caos invisível foi o que se instalou, um vazio criativo e virtuoso assolou as capitais da moda. Vórtice que me deixa intrigado, sem forças pré-meditadas para continuar, mas com uma ânsia irrevogável de escalar, escamotear esse frágil vácuo que nos atira de cabeça para um já outro limbo. Mais denso, hostil e frio.

OVER THE ICE


Gorro em caxemira ADOLFO DOMINGUEZ
Camisola polar sintética MO

Acabar com o frio parece uma missão deveras impossível. Ter de andar de luvas e meias extra em casa é assustadoramente gélido mas o inevitável remédio, juntamente com um chá quente para superar os dias mais frios. Na minha segunda investida nos derradeiros saldos oficiais de Inverno, achei estas duas peças a preços bastante diferentes, mas igualmente confortáveis e quentes. A primeira foi um repente de luxúria e volúpia, um gorro de lã caxemira da marca espanhola Adolfo Dominguez, há que tempos que desejava um gorro bege e ainda para mais neste delicado material. A outra foi uma camisola de gola alta, como sabem as minhas favoritas durante as estações frias, por uma verdadeira pechincha. Enquanto as semanas da moda masculina para Outono/Inverno 2015/16 descolam a todo o vapor, podem espreitar como sempre o meu fashion board intitulado "Lack of Void", actualizado diariamente, nos intervalos entre desfiles aproveitei ainda para efectuar a minha primeira compra online na ZARA de algo que servirá já para a estação quente.

!NSPIRAÇÃO:JANEIRO



Calças esfarrapadas, tecidos mesclados. Realidades obtusas e complicadas. Versos como sucessão de acontecimentos sem autobiografia na paisagem. Gastronomia como um leve e trémulo palato, o vómito a chegar a casa, fruto da descompressão. O ananás, a ruptura, o sinónimo de Lisboa toda nua, na noite, no dia, de festa, da ladra. A persiana entreaberta, os raios quentes, o cheiro dos corredores dos subúrbios. O voo rápido a espera longa, e o simples facto da vida nunca poder deixar de ser infinitamente redonda.

CORAR A COR








No Passeio das Virtudes, Porto.

 Frio como a sombra debruada pelo sol. Como um lenço usado sobreposto a um poncho. Nesse decantamento de tarde. Ao fundo o rio Douro tocando o horizonte num fio dourado. De cores.

Botas Drakari|Camisola Reebook|Casaco Zara|Calças Vintage|Lenço Collier Campbell|Luvas Companhia dos Mimos|Poncho Natura