CLICHÉS:DEZEMBRO

O tempo voa, as memórias ficam, a alma permanece inquieta desejosa de sugar sempre algo mais... Para além duma foto muito cliché (NOT) com uma Gaga fake á entrada do Pavilhão Atlântico enquanto aguardava com grande expecativa o concerto do ano comi cupcakes e dialoguei com um muito conhecido blogger.
Dançando nas trevas, suando como o Alejandro, o Roberto e o Fernando e tantos outros…No fim teve de se retirar antes da Lady a Bad Romance terminar, a fim de a camioneta para o Porto conseguir apanhar.
Confesso que esta construção frásica, até a mim me deixou confuso, deus queira que a minha professora de gramática não sugue isto!
Rematando trabalhos, divagando nas noites que sonhava que fossem de orvalhos, constrói looks para a próxima primavera e entretém-se a meditar, a semear um futuro editorial.
Numa longa conversa que tive com o designer Hugo Costa, acabei fascinado, e acabei também por adquirir duas peças de arte em bruto como logo lhe confessei (que eram).
Nada mais, nada menos que a camisola com uma orquídea estampada e as calças/leggings que vêem no modelo Alyosha Quooss na imagem.
No dia seguinte acabei por concluir que “Apenas roupas fascinantes são capazes de esconder as almas mais inquietantes.”
Tudo no natal parece ironicamente caridoso e solidário, mete pena tanto amor (só) em saldo nesta época!
Festa rima com outfit arrojado, reveillon rima com paon. Quiçá terão descoberto o meu segredo.
Esta é a voz, ordena que todos leiam a PLAST!Cmag #3!Senão...

2 comentários:

  1. Mais uma edição! Can't wait! :P
    O concerto foi mesmo bom. Gostei de te ter conhecido pessoalmente.

    ResponderEliminar