EGO, VOYEUR...

Obtens um bom nome esbatido nos meandros da tua voraz eloquência e feres-te tropeçando nos outros, no vulgo eterno da Amazónia consumista.
Resvalas nos códigos morais, cinges-te às raridades elitistas, imitas, copias e nada ou pouco crias.
Voyeur é uma pessoa que obtém prazer a contemplar outras, a moda tem algo, que aciona esse estranho conceito dentro do meu mais profano inteleto e veicula toda a fugacidade duma sugadela infame.
Não me castro, mas castram-me, neste interlúdio do socialmente aceite, devaneios à parte, nada impede que me enfeite, e projete ou defeque nas linhas oscilantes do meu armário frenético.
Egoísmo, egocentrismo, nada mais vale do que o meu ego a não ser o seu soberano eco. A paixão, não quebra, não desgasta, simplesmente transborda a moda que tanto me mói de nefasta…

TRAPOS:
Calças Harem PRIMARK|Camisola HUGO COSTA Inside Out F/W 2011|Capa/Ceroulas SACO CHEIO|Casaco Zipper IKI OLD STORE|Óculos 3D ZON LUSOMUNDO|Pulseiras DIY|T-Shirt HUGO BOSS

3 comentários:

  1. Têm aí umas peças engraçadas :)

    Estou a promover um meeting de fashion bloggers. Podes ver aqui. Contamos com todos para levar esta ideia mais longe.

    LOVE, X SARA

    ResponderEliminar
  2. Amei as fotos e a dissertação :)

    http://hiimab.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Bemmmmmm!!!! Adorei o poema. E gostei da camisola ;)

    www.notlookatme.blogspot.com

    ResponderEliminar