A NOVA CIRURGIA DE ALMODÓVAR...

Hipnotizante e um tanto ou quanto perturbador como já seria de esperar do famoso realizador espanhol, que aderiu à estética do corta e cose, num filme matizado entre seringas, sangue, mutações, disfarces e muita pele desnuda à mistura. 
A par de conter uma banda sonora poderosa a cargo de Alberto Iglesias na qual constam nomes como Trentemoller, tem um argumento muito forte afastando-se dos registos anteriores do realizador. 
O habitual enfoque nos detalhes mais caricatos e peculiares tipicamente ao estilo de Almodóvar aligeirando temáticas delicadas como os limites da medicina ou a violação, com uma ironia mascarada e revestida de algum sarcasmo.
Loucura, sexo, depravação, e limites quebrados na linha ténue que separa a dignidade de um ser humano da de outro, a distância entre a realidade e a plasticidade saltam fatalmente ao olhar acrítico ou não do público contaminado por tamanha perversão...

Um conselho: Nunca suspeitem dos medicamentos receitados por Almodóvar.
[Review feito depois de ter assistido à estreia do filme, senti-me deslocado, por ser o único teen naquela sala de cinema sentado. Sábado há inauguração na Wrong Weather!]

3 comentários:

  1. Adoro os filmes dele e esse já está na minha lista de espera para ver quando tiver um tempinho livre :)

    Andrea*

    ResponderEliminar