ARTISTICAMENTE FALANDO

Nunca um filme mudo, fez transbordar tantas palavras doces e emotivas, sobre realidades de outrora, e a magia do cinema, pela qual todos nós sentimos algum fascínio.
Estrelas nunca nascem sós, e o céu é demasiado amplo e vago para caber sempre mais uma. Um guião coerente e perspicaz que desvenda a sorrateira transição do cinema mudo para o cinema falado e a implicação que isso teve na vida de um actor, que muito provavelmente seria um verdadeiro galã na altura. É bom revisitar o passado, para perceber o que já mudou e o que ainda  poderá vir a mudar, bem como todas as novas realidades que futuramente se irão inventar, para mais tarde não sermos nós os inadaptados e estarmos aptos e receptivos à inovação, ao progresso, à mudança...
Classificação:****

1 comentário: