ESPIGA DELIRANTE

Tendo a ser extremamente exigente, quando flutuo e sondo novas sonoridades, despendo longas horas à procura das batidas perfeitas, e numa maré de sorte, lá me consigo surpreender, uma vez por entre outra. Não me limito a escutar o que os outros escutam, e nunca me satisfaço completamente, quero sempre algo mais, algo fresco. Como o álbum “Deliria Tang” dos australianos PIXSID lançado ontem, que alia jazz acidificado com uns vocais inebriantes, e um flow hip-hop para apimentar todo o cenário. Quando chego à faixa seis, sinto que estou literalmente a caminhar num campo inóspito ao pôr do sol, surreal. Certamente uma das descobertas musicais mais intrigantes deste ano...

Sem comentários:

Enviar um comentário