SONHOS REAIS OU UNIVERSOS PARALELOS

Partindo duma fluída e libertina paráfrase do surreal título de uma exposição que visitei recentemente, poderia simplesmente lançar o mote para uma tórrida discussão sobre tendências, formas e tons, ou uma alargada e extensa visão sobre o que se irá apreciar no próximo Verão. Ou direi antes, uma  mera explanação filosófica sobre estas matérias tão arriscadas e caóticas!?
Do Stylesight por vídeo conferência e de "Trend Drivers" no Modtissimo, as directrizes apesar de terem designações diferentes apontam no mesmo sentido. Sinteticamente, partilha e singularidade, escape tropical, e um retiro espiritual num paraíso artificial exuberante. Confuso, talvez, disperso, seguramente. Tratando-se de uma incarnação generosa, nos confins do ego, para reaproveitar os recursos e partilhá-los com outrem, numa tese mais compacta, a verborreia torna-se mais exacta. Contudo importa realçar certos matizes, como a palete cromática, e a viagem sintomática, entre o cru dos feixes meios iluminados, e os aromas silvestres salpicados, à parafernália berrante dos caleidoscópios tropicais.


Limbo astuto de cariz optimista, ideal para enfrentar com perícia e caprichar numa realidade paralela, obtusa e até então inexplorada. Abri caminho, revelei o sonho, e não soube interpretar até que ponto se enquadrava, mas fez sentido quando vi num outro contexto, a mesma teoria esmiuçada. Monitorização de tendências, operações de marketing salvaguardadas, ou eras digitais ultrapassadas, necessidade de privacidade, fuga ancestral ou um dilúvio/impasse primitivo. Suposições atiradas, resta-me colher e ler outras opiniões (vossas) divagadas...

Sem comentários:

Enviar um comentário