EFFLORESCENCE

Que limbo asfixiante entre livros, estruturas sintácticas  sermões, agonias sorumbáticas, viagens longas, caminhos tortos, e ainda as narinas entupidas. Coordenação assindética. Eflorescência criativa, assim têm sido os meus dias...Repletos de profundas reticências...Ondeio entre o desejo de produzir algo sólido, e marrar para cuspir nos testes finais. Esse solfejo decadente de quem as olheiras desatinadas já nem sabe se deveras sente.

1 comentário: