!NSPIRAÇÃO:MAIO

Não haverá morte mais doce, que a por afogamento, a alma que simplesmente se dilui num profundo azul...
Toda essa riqueza aquática se esvai em apontamentos singulares, em subtis detalhes se afunda, e tal como os moluscos se incrustam a peças frágeis, como uma bolha que borbulha até que fura.
Também eu vou andar mergulhado em trabalho borbulhando matéria para cuspir nas derradeiras provas no fim do semestre...

Sem comentários:

Enviar um comentário