HULA PRADA EXPERIMENTS

"I believe that any form is an archetype of the past" Miuccia Prada

Considerando que esse passado nem sempre é tão afastado quanto isso, pode-se facilmente associar esta última apresentação aos motivos Hula, aos símbolos icónicos associados às estâncias estivais, e provavelmente à camisa havaiana do avô, que eu próprio usei no ano passado, à entrada do desfile da Prada. Esquivando-me das referências mais óbvias, nunca me sinto confortável com os outfits da Prada, ela engendra e monta as suas fragmentárias inspirações, de um modo atormentador, e castrador em certa medida. Tende a repudiar, mas incrusta aquelas pesadas pedrarias, que recordam as camisolas de lã da minha avó, nos vestidos femininos neste caso, usa sapatilhas com meias, como as que a minha madrinha desejava adquirir em Milão, e eu tive que torcer o nariz quando as vi. Haverá estância conturbada, que fuja, me escape que não seja, do âmbito da Prada? Há esqueci-me de referir que dentro das experimentações, houve um trabalho sobre dois coordenados Prada, que ajudei a minha prima a redigir. Ver a colecção completa aqui. Capturas de ecrã clicadas por mim.

Sem comentários:

Enviar um comentário