NOVEMBER IN JULY


Incrível estar em Julho e estar mentalmente sintonizado com o que me apetecerá usar em Novembro, estando apto para o pêlo a lã, e as roupas mais quentes e pesadas, quando ainda mal me despi o suficiente para sentir a verdadeira aragem quente. Diferendos das alterações climáticas, ou da velocidade apertada com que tudo gira, e acima de tudo a velha ideia "de que só estou bem, onde não estou"; afectação sucessiva e tendência crónica que se torna aborrecida, quando olhamos para o armário desarrumado e damos conta que não usamos mais de metade das peças, e nesse preciso instante chegamos a pensar nas infinitas possibilidades que essas poderiam vir a ter caso ganhassem uma nova vida ou uns novos donos...

Sem comentários:

Enviar um comentário