ONLY LOVERS LEFT ALIVE

Se vivessem cá há séculos e ainda continuassem a cometer os mesmos erros. Tratassem por tu espíritos conturbados, intelectuais ilustres do passado, e bebessem em cálices finos sangue ao pequeno almoço. Como seria dormir durante o dia, e sair durante a noite, tocar em objectos antigos e poder decifrar o ano em que foram produzidos. Conservar milhões de livros no vosso quarto, escritos por antepassados e folhearem livremente sempre que vos apetecesse. Amar a violência do ato de matar, para sugar o sangue das vítimas, adormecer nas trevas e desprezar todos os zombies deste mundo. Tão poético quanto perturbador, belo e ao mesmo tempo grotesco este filme do realizador Jim Jarmush com Tilda Swinton e Tom Hiddleston no elenco, uma obscura história de amor, sem prazo de validade, sem começo nem fim, longa, etérea e sanguinária como qualquer paixão deveria ser sem os constrangimentos do espaço, do tempo, da sociedade. Consolidada a partir de memórias partilhada pelos dois, de recordações de épocas passadas, amaldiçoada pela presença efémera da irmã de Eva (Tilda) a aliciante Ava (Mia Wasikowska) que parece não saber controlar devidamente os seus instintos. Sobrevivência que idilicamente se mistura com a música, o ritmo de acordes fúnebres e melódicos, e a necessidade inevitável de sangue. Tudo é perfeito até que algo de insuperável acontece, o amor contorce-se quando o corpo precisa do alimento, que só se gera através da morte, fazendo com que tenham de atravessar o tempo como amantes e cúmplices do mesmo crime.                

 Nota IMDb               Trailer                       Avaliação:*****

Sem comentários:

Enviar um comentário