BRANCURA OBSCURA


Pedro Neto


As linhas turvas, os cabelos ventosos, e isso de não unir fissuras que tocam pontos em desastres harmoniosos. Porque a precisão dos cortes eleva a quebra e ampara a queda. Mármore rachando e esguichando um sangue azul cintilante coagulado nas pregas. Agora basta pôr a lavar. Branco mais obscuro não há.

Sem comentários:

Enviar um comentário