HIATUS

Se o verão fosse um mero hiato, eu poderia avançar calmamente para o próximo inverno estatelando-me em roupas largas e obscuras. Sufocantes e espampanantes. Difusas na personalidade e toscas na sua sobriedade. Pneus furados, ervas daninhas. Eliminar detritos de cor e meteoros estampados. Filtrar o espaço e no intervalo que é quando eu falo, erguer o preto à luz do dia sabendo à partida a posição exata na qual a sombra brilharia.

Sem comentários:

Enviar um comentário