BED THESIS





O meu aparente desaparecimento deve-se a uma inusitada afinação de espaço, tempo e leituras.
Tudo que se acrescenta, que se pendura, que se organiza na esperança de combater a monotonia do caos, sabendo ao mesmo tempo que dependerei deste para escrever pelo menos cinquenta páginas de tese.
A virtude de controlar a ambiência dos espaços fechados é que neles nós podemos dispor tudo como quisermos e nos convier, no exterior se o fizermos estamos sujeitos a ser chamados à atenção. Por isso a intimidade, tem essa espécie de mecânica sustentável para conviver com o aborrecido da normalidade da vida quotidiana. Os excessos de uma coleção de óculos foram deixados de lado, para poupar em espaço e ganhar em harmonia. Os livros por seu turno já ascendem a uma escala quase estratósférica, algo que também tenho de aprender a controlar urgentemente. Esse impulso de folhear, de querer saber mais e mais, de não ligar para quem fica a olhar, de desejar superar os limites, está também conotado nos tons e nas peças que escolhi para o meu "novo" quarto. A ideia de um espaço extremamente confortável, uma montra de sonos, sonhos e realidades paralelas, com uma eficaz funcionalidade e uma leveza felpuda.

Sem comentários:

Enviar um comentário