!NSPIRAÇÃO:OUTUBRO


Ando tão redondamente distraído que nem me lembrei que já estávamos em Outubro. Custa-me a fazer menção a todos os eventos que irão ocorrer neste mês. Mas entre convénios sobre alucinações, e festivais de música experimental, haverão certamente matérias, mitos e crateras, que afoguem a pálida melancolia do dia-a-dia. Estou de tal modo sintonizado com a minha perversão intelectual que nem me assiste comentar coisas triviais como as semanas da moda femininas que acabaram ontem oficialmente. Dia em que era suposto sair, mas não saiu esta !nspiração. Não que a espera pelos móveis certos me deixe sem tempo, é pela margem do esquecimento e pelo sabor de viver, em vez de prever aquilo que tenciono vir a viver. E essa é uma virtude que por vezes me sai cara. Quando tudo que planeio, não acontece tal como desejo.
A frustração atira-me contra um muro, esmaga-me violentamente contra os painéis austeros da realidade. Eu não nasci para isto. Eu nasci para viver numa cápsula apartada, selada pela virtualidade.
Onde pouso a cabeça, e adormeço num sono, sonho leve à deriva tectónica no jardim.

Sem comentários:

Enviar um comentário