!NSPIRAÇÃO:NOVEMBRO

Imaginar as coisas como se elas tivessem estado sempre lá. As lascas verdes nos troncos das árvores. A borboleta pousada no ecrã led da TV. O musgo errante. As tentativas de fantasiar com sexo, embora ele seja bem real, nos parecer sempre mal. Necessitar algo mais mundano. Ficar sentado a imaginar coisas. O quão as imagens se tornam inúteis. Ao olhar imaginário perante as coisas. Perversões cegas centrifugantes autómatas.

Sem comentários:

Enviar um comentário