LACK OF VOID

VÓRTICE PARA O VAZIO

Ainda prematuramente tinha escolhido este título irónico para a board que habitualmente vou coletando no NowFashion durante as semanas da moda masculina, quando eis se não quando, todas as palavras que nele constam começaram aos poucos, a fazer sentido. De facto nota-se uma ausência, um esvaziamento notório de temas, padrões ou cores, para tudo se neutralizar andar à deriva numa placa cata-tónica onde quem reina é o preto e os seus fiéis figurantes. Se revirassem os olhos, as roupas voltassem a ser neutras, sem qualquer possibilidade para deter uma eventual identidade. Algo que é muito anos 90, mas sublinha a sublime tentação de sugar para o passado o presente e para o presente o futuro. Confuso? Exageradamente brusco mas real como o  vácuo quântico que seria o espaço no qual aparentemente não existe nada para um observador qualquer, mas que contém uma quantidade mínima de energia, campos eletromagnéticos e gravitacionais principalmente e partículas virtuais (partículas de força) interagindo entre si. Um caos invisível foi o que se instalou, um vazio criativo e virtuoso assolou as capitais da moda. Vórtice que me deixa intrigado, sem forças pré-meditadas para continuar, mas com uma ânsia irrevogável de escalar, escamotear esse frágil vácuo que nos atira de cabeça para um já outro limbo. Mais denso, hostil e frio.

Sem comentários:

Enviar um comentário