!NSPIRAÇÃO:OUTUBRO









Estava a ler um livro de poesia intitulado "INSANE" e num momento leviano me recordei que era o primeiro de Outubro e a !nspiração ainda não estava agendada.


















 Nessa dioptria da vista, entre a obrigação e a fruição; interrompi a leitura e muni-me de palavras fortes para a fazer. Porque o tempo toca-me indolente me deixando. A iluminura agreste torna-me anónimo no meu próprio recanto.












Foi como se ela estivesse conjurada a ejacular-se voluntariamente, sem toque e com a menor suavidade possível.
E como se soubesse sabendo que não sei como saber. Me vestisse por puro rotineiro prazer. Sair, fingindo que já aprendi a viver.



Sem comentários:

Enviar um comentário