!NSPIRAÇÃO:DEZEMBRO

Coeso com a subtileza da silhueta, um desmaio esganador, enganador? Da época de quadras repletas, que me atiçam num marasmo hediondo de sinos e castiçais apagados. O cheiro a azevinho, a cera derretida, o atolar de papéis de embrulho esfarrapados, desfeitos de presentes longe de serem perfeitos.

Sem comentários:

Enviar um comentário