!NSPIRAÇÃO:FEVEREIRO



Abnegação. Retroversão.

Alguém me questionava no outro dia, porque raio certas obras artísticas ganham um cunho tão esmagador e pesado apesar de que à primeira vista elas pudessem ter sido criadas por qualquer pessoa com uma câmara fotográfica. Como essa imagem que eu fotografei com as luzes neon azuis difusas do autocarro que me trouxe do Porto para Viana e os ramos das árvores raiando as nuvens. Porque esse interesse entre o real, e o que não é. Entre o que nos olha e o que olhamos...sempre me apoquentou e continua a inquietar. Fevereiro é sobre essa focagem turva num objetivo que ainda não está totalmente garantido. Encarar o futuro como uma miragem que se vai construindo paulatinamente. Reconverter os fragmentos, as memórias em pedaços componentes de uma nova história que começa agora a ser desenhada, captada, fotografada.

Sem comentários:

Enviar um comentário