BLOOM IN


[MARIA KOBROCK]


Bermudas H&M Botas FLY LONDON Calças JUST CAVALLI Camisola de gola alta ZARA Camisa EDUARDO AMORIM Óculos ZARA

[EDUARDO AMORIM]



Não deixa de ser curioso, o novo coordenador do Bloom ter também apelido de flor. Piadas à parte, nesta edição, tudo apareceu bem organizado, da música ao set, ao facto dos desfiles praticamente não terem sofrido atrasos. E os jovens criadores enveredando por diferentes caminhos lá vão desenhando o seu percurso, no mundo cada vez mais complexo da moda. Aprecio e valorizo o esforço de todos, mas obviamente que uns me saltam mais à vista que outros. Uma das coisas que mais gosto de ver em desfiles são peças ousadas mas usáveis. Peças originais nas quais observo potencial não só criativo mas lucrativo. Daí as minhas propostas preferidas terem sido as duas dos sapatinhos felpudos referidos. Por um lado o conceito forte e a inocência dos tecidos (Maria Kobrock) por outro o barroco elevado ao techno numa espécie de clássico rebuscado (Eduardo Amorim). Propostas tão distintas mas igualmente interessantes para mim, a suavidade de uma contrasta com a pujança da outra. E poderia continuar a estabelecer comparações. Mas prefiro adiantar-me a elogiar o coordenado meio desfiado de Amorphous ou o casaco aeroespacial de David Catalán, de resto a única imagem que partilhei nas redes sociais. Outra coisa que me desagrada muito, as pessoas precisarem de validar a sua existência, também me sinto vítima disso, mas algumas abusam, querem capturar tudo. Tudo que é demais cansa. Mas sim como já chegou a primavera este dia do Portugal Fashion 40, tinha tudo para ser um bom florescimento, que os restantes lhe sigam o exemplo.

Sem comentários:

Enviar um comentário