!NSPIRAÇÃO:ABRIL

Revisionismo revoltoso.

Ou uma falácia absurda de liberdade...

Encapsulado numa realidade abrasiva, descrita como uma multitude de rituais acompassados por uma tremenda ausência de pertença, de ser e estar num lugar relevante, marcante. Permanecendo a um lado marginal, recortado de poder limitado, como se a neutralidade nunca jamais expirasse de validade. Como transpor de nível e avançar para o patamar seguinte. Um senso de revolta entupido no intestino, bem lá na bílis negra. Oh frases diversas, pétalas dispersas em guindastes de constrangimentos e penúrias avulsas. Bate com a porta e celebra, a revolta dos teus fantasmas interiores.

Sem comentários:

Enviar um comentário